HOME DESTAQUE 
Cerca de uma hora do horário previsto, 17 deputados já estavam na Casa
  Edson Paim,    Quarta, 02 de Agosto de 2017 - 10:52


Deputados já marcam presença na Câmara
Cerca de uma hora do horário previsto, 17 deputados já estavam na Casa

Agência Estado Brasil por Agência Estado
02/08/2017 - 09h27 (Atualizado em 02/08/2017 - 09h27)


Sessão de votação estava marcada para 9h
Sessão de votação estava marcada para 9h Adriano Machado/13.07.2017/Reuters

A Câmara dos Deputados poderá decidir nesta quarta-feira (2) se aceita ou não a denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer pelo crime de corrupção passiva. A sessão de votação do assunto no plenário da Casa estava marcada para começar às 9h.

A cerca de uma hora do horário previsto para o início da sessão, 17 deputados já estavam na Casa. Os trabalhos serão abertos com a presença de 51 deputados no plenário e o debate, com 52. A votação propriamente dita só será iniciada quando o quórum mínimo de 342 deputados presentes for atingido, o que dever ocorrer só no final do dia. A oposição promete obstruir as atividades ao longo desta quarta-feira para "testar o governo" quanto ao número de votos e jogar a votação para a noite, quando a audiência da população será maior.

Na hora do voto, os deputados serão chamados ao microfone em ordem alfabética, por Estado, alternadamente do Norte para o Sul e vice-versa. Eles devem votar 'sim', 'não' ou 'abstenção' ao relatório de Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que pede a rejeição da denúncia. Se forem registrados 342 votos 'não' ao parecer, o Supremo Tribunal Federal ficará autorizado a julgar o presidente Temer.

A grande expectativa ainda é acerca do quórum que governo e oposição vão conseguir marcar no plenário. Sem 342 presentes, a votação sequer irá ocorrer, podendo ser adiada sucessivas vezes ao longo do dia, com a abertura de novas sessões até que se alcance esse número. A falta de quórum pode, inclusive, adiar a decisão para data indefinida.

O governo diz querer resolver o assunto logo e tem feito de tudo para reforçar o placar a seu favor. Hoje, foram exonerados dez ministros que têm mandato de deputado federal. Eles vão retornar à Câmara e votar pelo arquivamento do processo. Temer depende de apenas 172 apoios. A oposição, no entanto, precisa de, no mínimo 342 votos para conseguir afastar o presidente. O governo evita falar abertamente em números, mas auxiliares do presidente garantem ter pelo menos 250 votos a seu favor.

Veja o passo a passo da sessão do dia 2:

— O início dos trabalhos estava marcado para as 9h.

— O quórum de abertura da sessão é de 51 deputados e a Ordem do Dia pode começar com 52.

— Depois de aberta a Ordem do Dia, o relator fala por 25 minutos seguido da defesa de Michel Temer, por mais 25 minutos.

— Em seguida, abre-se a fase de discussão, na qual deputados poderão discursar sobre o assunto.

— Após 4 oradores falarem — 2 contrários e 2 favoráveis —, a discussão poderá ser encerrada, se houver requerimento para isso e desde que ao menos 257 deputados tenham registrado presença.

— A votação só poderá ser iniciada com 342 deputados presentes.

— Na hora do voto, os deputados serão chamados ao microfone em ordem alfabética, por Estado, alternadamente do Norte para o Sul e vice-versa.

— Os deputados devem votar 'sim', 'não' ou 'abstenção' ao relatório de Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que pede a rejeição da denúncia.

— 342 votos 'não' ao relatório autorizam o Supremo Tribunal Federal a julgar o presidente Michel Temer pelo crime de corrupção passiva.


 Fonte:r7

 Continue lendo matérias relacionadas a esta, clique aqui

   Publicidade:

 As Mais lidas
Quais os alimentos que contém carnosina? (Alexandrie Lasserre)
Corpo de Itamar Franco é cremado em Minas Gerais
Comida certa aumenta a capacidade de raciocínio, aprendizado e memória
A Guavira - Tradição do Cerrado Sul-Mato-Grossense
Casos de dengue dobram em janeiro e Rio entra em alerta

 Notícias Golspel
Isso Que é Viver - Renan Freixes (Hillsong Y&F - This Is Living) Cover
Natal ou Dia de Natal (Wikepédia)
‘Rolava tudo’, diz Thalles sobre vida antes de sucesso na música gospel
Festival Promessas celebra música evangélica no Rio de Janeiro

 Mundo Jovem
'Não mudamos o visual', diz Pe Lu sobre fase menos colorida do Restart
Em clima de histeria, Justin Bieber faz primeiro show no Brasil

Todos direitos reservados a EdsonPaim.com.br ®2010 | Desenvolvido por Dathus.c.rocha