HOME SAÚDE 
Leishmaniose mata maquiador de 32 anos em Campo Grande
  Edson Paim,    Quarta, 04 de Julho de 2018 - 17:13

Leishmaniose mata maquiador de 32 anos em Campo Grande

Doença matou oito pessoas no Estado em 2017 e quatro neste ano; SES ainda não foi notificada sobre a morte desta madrugada



O maquiador Josimar Pereira, de 32 anos, morreu na madrugada desta quarta-feira (4) após dois meses de luta contra a leishmaniose visceral. Ele estava internado no Hospital El Kadri. Em 2017, oito pessoas morreram vítimas da doença em Mato Grosso do Sul, duas delas em Campo Grande. Neste ano, o balanço ainda é finalizado com dados de junho, mas já contabiliza quatro óbitos.

Os sintomas da doença se iniciaram no começo de maio, segundo a reportagem apurou. Em seu perfil do Facebook, Josimar anunciou que dores e tosse já duravam três semanas. A internação veio logo após o diagnóstico da doença, no dia 4 de junho.



O tratamento teve início e o maquiador chegou a receber alta do CTI para o quarto, no último dia 25 de junho. O quadro piorou e, nesta madrugada, ele faleceu. O velório acontece no Memorial Park.

De acordo com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), só em 2018 foram registrados 69 notificações da doença, 21 em janeiro, sete em fevereiro, nove em março, 19 em abril, 11 em maio e duas em junho. O boletim semestral municipal ainda é finalizado, mas de janeiro até agora contabiliza três mortes.

Conforme a SES (Secretaria Estadual de Saúde), de 130 vítimas notificadas em 2017, oito morreram. O documento aponta que dois dos óbitos foram em Campo Grande.

Neste ano, já são 34 casos notificados e três óbitos confirmados, em Campo Grande, Dourados e Três Lagoas. A Secretaria ressalta que ainda não foi notificada pela Sesau sobre a morte de Josimar e que o município tem o prazo de 60 dias.

Uma das mortes foi reportada pelo Campo Grande News e ocorreu em Dourados. A morte ocorreu no dia 4 de fevereiro, mas foi confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde e pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) no dia 1º de março.

A doença - Quando o assunto é leishmaniose, durante muito tempo os cães foram considerados vilões, por serem hospedeiros do mosquito transmissor da doença. Mas o grande influenciador no aumento ou diminuição dos casos da doença é, na verdade, o clima e suas mudanças.

Soa clichê, mas as duas únicas formas das pessoas conseguirem impedir a leishmaniose visceral humana é barrar a criação do mosquito ou cuidar para não ser picado, neste caso, com o uso de repelente. A doença não é transmitida pelo cachorro, mas pela fêmea de um flebotomíneo - o mosquito-palha.

Ele tem características que o assemelha aos mosquitos comuns, mas suas larvas se desenvolvem no solo úmido e em matéria orgânica, ou seja, não precisa de reservatórios de água, como os mosquitos comuns. No Brasil apenas duas espécies têm importância em saúde pública: Lutzomyia longipalpis, que pode ser encontrado em todo País; e Lutzomyia cruzi, restrito a Mato Grosso do Sul.

Nesta versão da doença, os órgãos internos são afetados. Os sintomas costumam se manifestar em torno de 4 a 8 meses depois da infecção, mas podem levar até 2 anos para sua aparição. Nos casos em que o paciente é imunocomprometido, alguns dias podem bastar. O tratamento clássico é feito com o medicamento Alopurinol.

Veja os sintomas:
- Descamação de pele
- Calombos no couro cabeludo
- Febre
- Esplenomegalia (Aumento do baço)
- Hepatomegalia (Aumento do fígado)
- Redução da imunidade
- Fraqueza
- Diarreia
- Sangramento na boca e intestinos
- Caquexia
- Leishmaniose visceral avançada pode causar caquexia.
- Palidez


     

 Fonte:http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/leishmaniose-mata-maquiador-de-32-anos-em-campo-grande

 Continue lendo matérias relacionadas a esta, clique aqui

   Publicidade:

 As Mais lidas
Quais os alimentos que contém carnosina? (Alexandrie Lasserre)
Corpo de Itamar Franco é cremado em Minas Gerais
Comida certa aumenta a capacidade de raciocínio, aprendizado e memória
A Guavira - Tradição do Cerrado Sul-Mato-Grossense
Casos de dengue dobram em janeiro e Rio entra em alerta

 Notícias Golspel
Isso Que é Viver - Renan Freixes (Hillsong Y&F - This Is Living) Cover
Natal ou Dia de Natal (Wikepédia)
‘Rolava tudo’, diz Thalles sobre vida antes de sucesso na música gospel
Festival Promessas celebra música evangélica no Rio de Janeiro

 Mundo Jovem
'Não mudamos o visual', diz Pe Lu sobre fase menos colorida do Restart
Em clima de histeria, Justin Bieber faz primeiro show no Brasil

Todos direitos reservados a EdsonPaim.com.br ®2010 | Desenvolvido por Dathus.c.rocha